Conserto do Easy Glider – Uma maneira de consertar um modelo quebrado

Como diz um amigo meu, existem dois tipos de aeromodelos, os que já caíram e os que vão cair. Infelizmente isso quase sempre é uma verdade.

Nesse tutorial, vou mostrar todos os passos da reconstrução do Easy Glider, um motoplanador que sofreu uma queda de nariz, pois um servo do aileron queimou. Vou fazer melhorias além do conserto. Por exemplo, ele será todo reforçado com fibra e terá um canopy de fibra de carbono, além de uma pintura perolizada.

Então, acompanhe esse trabalho que será explicado com várias imagens e alguns vídeos. Sempre que tiver feito uma etapa, vou atualizar nesse mesmo post.

Como era o Easy Glider antes da queda, na época que a Kombi ainda era azul e branca:

Na queda, praticamente só a fuselagem foi destruída, e como esse modelo voa muito bem e não tem mais para comprar, resolvi recuperá-lo.

Antes de mostrar o passo-a-passo, assista ao primeiro vídeo dessa série:

Felizmente, as asas sofreram poucos danos e por isso vou concentrar a recuperação na fuselagem, que foi a mais afetada. Veja como ficou após a queda:

Apesar de parecer desanimador, comecei a restauração tirando toda eletrônica e juntando as partes com fita crepe. Nesse momento, percebi como o Elapor, que é o material usado nesse modelo, ficou bem inchado e muito quebrado. Ficou claro que esse material teria que ser substituído, pelo menos a parte quebrada.

A ideia inicial era colar as partes e depois reforçar com fibra. Mas como o estrago foi grande, parti para outra abordagem. Usei espuma de poliuretano, aquela espuma expansiva que se compra em lojas de materiais de construção. O bom dessa espuma é que ela é muito fácil de cortar e lixar e durante a expansão, ela entra nas rachaduras, colando as partes.

É impressionante como ela cresce em volume, Acabei usando demais até. Daí esperei um dia para que a espuma curasse bem e comecei a fazer um corte mais grosseiro, para tirar os excessos e começar a definir o formato, tanto da fuselagem como do canopy.

Um detalhe importante ´é que esse modelo já não tinha mais canopy, pois eu tinha perdido há alguns anos. Vou aproveitar para fazer um de carbono e criar outro tutorial.

Com esse desbaste inicial, ficou assim:

Já começou a ficar com cara de aeromodelo de novo, mas ainda precisa de muita lixa. Descobri que o Elapor é bem difícil de lixar. Esse material é muito resistente. Ainda bem que tenho uma lixadeira de bancada e com ela consegui tirar bastante material, ficando assim:

Já ficou bem melhor, faltando apenas melhorar a textura antes de cobrir tudo com fibra. O que mostrei até aqui, você pode acompanhar também no vídeo abaixo:

O próximo passo vai ser reforçar tudo com fibra e assim que eu tiver feito isso, atualizo o post aqui.